Nos últimos anos, a tecnologia tem permitido muitos avanços para o setor de gestão de pessoas. Hoje, por exemplo, é possível saber, em tempo real, de qualquer lugar do mundo, inúmeras informações sobre a jornada de trabalho dos colaboradores que impactam em economia e redução de custos para a empresa. Essas informações transformadas em gráficos e relatórios automatizados tornam a tomada de decisões dos gestores mais assertiva.

Outro exemplo é o setor de contratação. Mesmo diante da recomendação de isolamento social feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS), setor de recrutamento conseguem seguir com os processos. Isso graças a tecnologia que permite que os processos seletivos sejam realizados de forma online, por videochamadas.

A Reamp, empresa de marketing programático, contratou e integrou novos colaboradores de forma 100% online. Os novatos estão trabalhando no modelo home office, longe da sede da empresa e dos novos colegas, que também já estavam socialmente isolados, em suas residências, desde o último dia 16 de março.  “Durante o processo, apresentamos nosso propósito, missão, visão e valores, assim como os nossos processos e a nossa cultura corporativa. Foi a forma que encontramos de acolhê-los, apesar deste momento delicado que o Brasil e o mundo enfrentam. O novo coronavírus transformou rotinas. Uma delas foi a maneira como as empresas contratam”, explica Luciana Cordeiro, gerente de Gestão de Pessoas da Reamp.

A Luandre, uma das maiores consultorias de RH do país, adotou mudanças imediatas nos processos seletivos. Segundo Fernando Medina, CEO da consultoria, as entrevistas estão sendo feitas por videochamadas. “O processo, antes quase sempre presencial, mudou a fim de conseguirmos uma prevenção realmente efetiva. Por isso, adotamos as entrevistas por ferramentas digitais”, diz.

Futuro

De acordo com Medina, este cenário de readaptação do mercado, com o uso da tecnologia como aliada, pode reestruturar os métodos de seleção futuramente. “Para o setor de recrutamento é possível reduzir etapas desnecessárias ou muito longas, otimizando o processo. Para o candidato, que em uma entrevista coletiva fica 3 a 4 horas em sala por conta da espera pelas entrevistas de outros candidatos, o processo pode ser reduzido para 20 minutos com o contato direto que os canais digitais possibilitam”, afirma Medina.