Desde que o novo coronavírus começou a se espalhar, as orientações do Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS) são para que as pessoas evitem sair de casa para diminuir a velocidade de propagação. 

Com esse cenário, muitas empresas vem adotando medidas protetivas, mas ainda há dúvida em relação a como agir em uma situação como essa. Pensando nisso, a Vitta, uma das maiores empresas de tecnologia em saúde do Brasil, se uniu ao RH de empresas de todo o País em lives diárias com médicos da rede comentando sobre as principais medidas que devem ser tomadas para resguardar os colaboradores. Para acompanhar o webinar que acontecerá todos os dias, às 17h, basta acessar o link: live.vitta.com.br

Conheça as dicas que já foram repassadas, pelos especialistas, nesta semana durante as lives.

Fique atento às recomendações do Ministério da Saúde e OMS

O setor de Recursos Humanos deve se manter atualizado sobre as diretrizes propostas pelos órgãos oficiais para se preparar da melhor maneira mediante a pandemia.

Forneça aos funcionários o máximo de informações possíveis

Espalhe informativos com dicas de prevenção. Faça reuniões, envie e-mails com novidades sobre a situação no Brasil e no mundo. Faça com que todos os colaboradores fiquem bem informados sobre a situação.

Ofereça home office quando possível

Caso seja possível, ofereça a possibilidade de que os funcionários façam seu trabalho de forma remota, assim evita que eles saiam de casa e fiquem suscetíveis a propagação do vírus.

Disponibilize locais para higienização

Ofereça locais com água e sabão de fácil acesso para que seja possível a lavagem das mãos com frequência e espalhe embalagens de álcool em gel 70% e toalhas descartáveis por toda empresa. 

Amplie frequência na limpeza

A resistência do coronavírus em superfícies de plástico é de cinco dias, em pisos de madeira e janelas de vidro de quatro dias. Já no aço, como nas pias de banheiro, ele pode permanecer até 48h. Então, realize a higienização das dependências da empresa ao menos uma vez por dia.

Evite reuniões presenciais

Sempre que possível incentive reuniões à distância, o mesmo deve ser feito em relação a viagens. Caso seja essencial a presença do funcionário, pense em remarcar.

Adote horários alternativos

Se possível, remaneje o horário de entrada e saída dos funcionários para que eles não precisem chegar ou ficar ao mesmo tempo na empresa, assim diminuindo também a aglomeração nos transportes coletivos durante os horários de pico. 

Flexibilize a entrega de atestado médico

Evite a obrigatoriedade da apresentação de atestado médico, caso o funcionário não compareça a empresa por motivos de saúde. Assim é possível evitar a ida desnecessária à uma unidade de saúde apenas para pegar um atestado, evitando a sobrecarga no atendimento e o risco de contaminação. Lembrando que o deslocamento até uma unidade de saúde é indicada apenas quando, além de tosse seca e febre, seja apresentado um quadro de falta de ar. 

Tranquilize os colaboradores

Com todas medidas mencionadas realizada é hora de controlar o pânico que pode surgir entre os funcionários. No caso de algum colaborador testar positivo para o coronavírus deixe claro para todos que a pessoa infectada está respaldada pela empresa para cumprir os dias de isolamento e tratar a doença. Também é recomendado que os funcionários que tiveram contato com a pessoa infectada fiquem em isolamento preventivo até que seja descartado a possibilidade de contaminação.