Esta década tem sido intensa para o RH. Foram inúmeras as transformações de mentalidade e estratégias que o departamento de Recursos Humanos vivenciou.

Grande parte desses desafios foram favorecidos pelo avanço da tecnologia para gestão de pessoas, também conhecida por HR Tech, que tornou o RH um departamento estratégico. “Quando o RH entende que a tecnologia não é para substituir o ser humano e, sim para aumentar a eficiência da atividade, isso faz com que a operação se torne estratégica. Com a automatização de tarefas, a execução operacional dá lugar à gestão e visão de todos os processos e indicadores por sistemas e assim o RH consegue mensurar os resultados com agilidade”, avalia, Thais Mendes, co-fundadora e diretora executiva da GTO Recursos Humanos. 

Segundo Susanne Andrade, palestrante e autora dos best-sellers para gestão de pessoas, o principal desafio que o profissional de RH enfrentou foi, justamente, superar essa transição de mentalidade de departamento pessoal para assumir o protagonismo e se tornar influenciador no processo de decisão da empresa.

Já para Paulo Dias, sócio fundador da Soul HR Consulting, um dos principais desafios foi aprender a lidar com uma nova geração que mudou muito os modelos no mercado de trabalho. “Atualmente, reter profissionais nas empresas é um desafio constante porque os jovens não estão apegados a carreiras longas nas empresas, eles são muito mais motivados por projetos e desafios de curto prazo”.

Eliane Leite, professora e coordenadora dos cursos de RH do IAG PUC Rio, comenta que, nesta década, as empresas passaram a buscar mais pluralidade e, para isso, criaram vagas focadas em diversidades, como idade, gênero, cultura, raça, entre outras.  Adriana Ribeiro, CFO da agência Bullet, pensa que, para os próximos anos, o desafio será saber trabalhar com a diversidade dentro do ambiente profissional, sempre respeitando a cultura e o valor da empresa.

Mas, apesar de todas essas mudanças, economicamente foi uma década muito difícil, como lembra Flávio Pestana, CEO da Odgers Berndtson, empresa de seleção de executivos de alto nível no Brasil. “Nas empresas convencionais o que vimos foi um grande enxugamento nos quadros de funcionários”, afirma. 

Foi, também, a década que o mundo se dividiu em bolhas e uma forte onda de ódio se instalou na Internet. Susanne atribui esse descontrole emocional ao alto nível de estresse que o mundo tem sido exposto. “As pessoas tendem a descontar o estresse nos outros – seja em redes sociais ou no ambiente de trabalho, o que acaba afetando o clima organizacional”, explica. 

Adriana Cavalcante, consultora em Gestão de Pessoas, afirma que o RH deve agir no sentido de anular a conduta de ódio, mostrar os efeitos nocivos desse cenário e estimular a comunicação não violenta. “Se necessário, deve estabelecer regras, apresentá-las e fazê-las serem cumpridas a fim de preservar o bem estar, os resultados e a imagem da organização.”

O futuro

Com o intuito de estimular o resgate da humanidade e da empatia em pequenos gestos, a iFractal, pioneira no desenvolvimento de software em nuvem para gestão de ponto, preparou uma vídeo-mensagem com 20 atitudes que podem fazer de 2020 um melhor. 

  1. Busque conhecimento, a vida é movimento.
  2. Demonstre empatia no seu dia a dia.
  3. Leve sempre o amor onde houver o temor.
  4. Dê um abraço para reduzir o cansaço.
  5. Fale de esperança para uma criança.
  6. Procure escutar mais do que falar.
  7. Não fique indeciso para dar um sorriso.
  8. Saiba que no caminho, você não está sozinho.
  9. Seja o abrigo para um amigo.
  10. Desça do salto para sonhar alto.
  11. Faça da jornada a sua própria estrada.
  12. Não veja o exercício como um sacrifício.
  13. Trate a diversidade com dignidade.
  14. Viva o agora a qualquer hora.
  15. Não permita que o dinheiro se torne o seu cativeiro.
  16. Lute por uma sociedade com mais equidade.
  17. Busque a experiência na coexistência.
  18. Descubra oportunidades em todas as adversidades.
  19. Reúna os seus amigos, especialmente, os antigos.
  20. A vida passa num segundo, aproveite para mudar o mundo.

“A mensagem que queremos passar com esse vídeo é sobre o valor do tempo. A vida é feita de momentos e cada um é responsável por sua própria felicidade. Um instante perdido, jamais voltará. Cada atitude que temos irá resultar em uma série de consequências. O tempo precisa ser compreendido como a coisa mais valiosa que temos, muito mais do que qualquer quantia de dinheiro, muito mais do que qualquer nível de poder. Como empresa de tecnologia, que desenvolve software para gestão do tempo das pessoas, passar essa mensagem para as pessoas é uma obrigação”, explica Caio Carraro, diretor de comunicação e marketing da iFractal.