A Pluscargo Brasil, provedor completo de logística internacional, mudou sua forma de fazer seleção para novas vagas. Por meio do novo processo, o candidato passou a ser selecionado para a fase de entrevistas a partir de seu histórico, desempenho e competência. Na primeira etapa, não é necessário informar nome, idade e gênero.

A iniciativa tem como objetivo garantir uma seleção mais justa. Ela foi proposta pelo WMakers, comitê interno da Pluscargo Brasil, para que o processo seletivo tenha menos interferência de um viés inconsciente e aumentar as chances de criar um ambiente profissional mais diverso na empresa.

Além do aspecto social, uma empresa mais inclusiva e que aposta na diversidade também faz bem para a economia. Um estudo sobre diversidade da consultoria McKinsey and Co, denominado Delivering through Diversity, mostra que as empresas com times de executivos com maior variedade de perfis são mais lucrativas e têm 21% mais chances de apresentar resultados acima da média do mercado. No caso da diversidade cultural e étnica, a variedade é ainda mais premiada e esse número sobe para 33%.O estudo considerou 12 países e analisou 1 mil empresas globais.

“A diversidade é essencial para garantir a inovação nas empresas”, afirma Soraya Magdanelo, diretora da Pluscargo. “É importante criar iniciativas que garantam a contratação dos melhores profissionais, e retirar ao máximo os obstáculos para que isso aconteça.”

Quem estiver interessado em se candidatar a uma vaga na Pluscargo pode preencher um questionário no site da empresa, descrevendo sua experiência e sua trajetória. As informações são avaliadas pela área de recursos humanos e pelo gestor direto da vaga, para a etapa de entrevista presencial e aplicação de testes de aptidão.