Valéria Maria da Silva Souza

O livro apresenta o relato pessoal do autor, que esteve presente nos campos de concentração na era nazista, na Segunda Guerra Mundial. Viktor Frankl, psiquiatra austríaco, foi prisioneiro em Auschwitz durante o holocausto. Em busca de sentido, narra essa experiência, além de nos apresentar a Logoterapia – método psicanalítico que ele idealizou e criou. No campo de concentração, as pessoas cujo desejo de sobreviver era ardente eram aquelas que possuíam a maior capacidade de sobrevivência, uma vez que tinham um sentido que justificasse suas vidas.

Isso também vale para o trabalho, que tem que ser fonte de felicidade e crescimento profissional. Acredito, inclusive, que a função primordial de uma empresa não seja, definitivamente, dar lucro. A função de uma empresa é social. O lucro é a expressão de sua capacidade de realizar sua função social de forma produtiva. As empresas cujos gestores de pessoas não perceberem isso não ficarão com os melhores profissionais.

Alguma vez na vida, você já deve ter efetuado as seguintes perguntas: Qual é o propósito da vida? Por que estamos aqui? Temos alguma missão a cumprir? Em algum momento de sua existência, essas perguntas ecoaram em seus ouvidos, tanto em momentos de extrema felicidade, quanto em momentos de desespero, desânimo, sobre o porquê de ser você o escolhido por passar por determinada experiência. O livro é uma narrativa dramática e comovente da situação limite no campo de concentração. O autor observou a si mesmo e os demais durante a Segunda Guerra Mundial e descreve o que sentiu com uma realidade impressionante.

Após sua experiência surreal no campo de concentração, Frankl começou a atender e, durante os atendimentos, costumava perguntar a seus pacientes porque não optavam pelo suicídio. A partir das respostas a essa pergunta, ele encontrava as linhas centrais da psicoterapia a ser utilizada. A obra traz uma reflexão sobre o que o ser humano é capaz de fazer quando compreende que não tem nada a perder, senão sua existência. Ele faz uma descrição fascinante do sentimento de emoção e apatia, sentimentos tão adversos que foram sentidos no campo de concentração.

Em Busca de Sentido transformou profundamente o meu modo de ver a vida e a relação com momentos de sofrimento. A leitura é indispensável para que possamos refletir sobre qual é o nosso propósito na busca de um sentido.  Quando temos um propósito, um objetivo definido, temos muito mais forças para lutar contra qualquer adversidade ao longo do caminho. Pense em seu propósito de vida para enfrentar os desafios que aparecem hoje e, também, para se preparar para a segunda metade da vida.

*Valéria Maria da Silva Souza é diretora de Gestão e Desenvolvimento Organizacional da Pif Paf Alimentos.