O Brasil é líder mundial em casos de ansiedade e o quinto em casos de depressão, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgados em 2017. Sabe-se que a depressão é a doença que mais contribui com a incapacidade no mundo: no Brasil, ela já é o terceiro motivo entre as causas de concessão de benefício auxílio-doença e também a principal causa de mortes por suicídio.

Marcus Vinicius Gimenes, médico cirurgião cardiovascular e CEO do Consulta do Bem, explica que não existe um único fator que desencadeia transtornos mentais. “É notório que as pessoas estão mais estressadas, ansiosas e deprimidas. No entanto, as causas não são tão bem definidas e nem óbvias. A vida nas grandes metrópoles estão ficando cada vez mais complexas com menos tempo para lazer, custo de vida crescente e aumento da hipercompetitividade. Além disso, existe uma outra origem, que é a depressão e ansiedade como doença, que tem origem no organismo e não na sociedade. Fora isso, as doenças mentais passam a ser mais bem compreendidas e mais diagnosticadas, o que, estatisticamente, também aumenta o número de casos registrados”, analisa.

Dentro da empresa, o RH tem um papel importante para identificar os primeiros sinais e encaminhar o colaborador para tratamento especializado. “Eu digo que empresas são resultados de pessoas. Nesse sentido, acredito que o que move as empresas, o que fazem elas serem o que são, são as pessoas. Hoje as organizações de sucesso enxergam seus colaboradores de uma forma diferente, não é mais aquele funcionário que desempenha uma determinada atividade e ponto, há muito mais que isso. É de suma importância que as empresas consigam avaliar o desempenho e produtividade de seus colaboradores alinhados com avaliações emocionais. Afinal, um profissional emocionalmente bem produz mais e melhor”, comenta José Roberto Marques, presidente do IBC.

“O Recursos Humanos do Convênio Farmácia acompanha todo o processo de desenvolvimento da carreira dos colaboradores através de ferramentas tecnológicas que analisam constantemente o estado emocional dos colaboradores”, conta Thiago Almeida, coordenador de negócios do Convênio Farmácia.

Com a proposta, “você gostaria de saber o que seus colaboradores estão sentindo e pensando neste momento?”, a iFractal, pioneira no desenvolvimento de sistema em nuvens para gestão de pessoas, ganha destaque nos recursos do sistema Stou para medir, diariamente, o estado emocional dos colaboradores. “O gestor pode promover pesquisas, a qualquer momento, em formato aberto e de alternativas, para que os colaboradores respondam de forma sigilosa. Esse processo contínuo permite que o gestor consiga obter um diagnóstico precoce da saúde dos colaboradores e possa atuar com ações, cada vez mais, apropriadas e rápidas”, afirma Marcelo Germano de Oliveira, diretor comercial da iFractal.