No início deste ano, a rede de lojas Viggo, especializada na oferta de calçados e acessórios masculinos, fez um grande investimento em tecnologia para concretizar a expansão nacional. “Trocamos todo sistema de gestão da empresa”, conta Diogo Oliveira, sócio e diretor de RH e expansão da Viggo.

Materia Expo ABF 2017 - 04
Diogo da Viggo Calçados   +   Angelina da ba STOCKLER   +   Felipe da Yes Cosmetics

A marca de franquias Yes Cosmetics, que atua no segmento de beleza e perfumaria, comandada por Felipe Espinheira, sócio-diretor de Recursos Humanos, também vem investindo em tecnologia para engajar os funcionários. “Para ficar cada vez mais próximo dos nossos funcionários, implantamos um sistema de ensino à distância.  Além disso, temos programas de crescimento de carreira e benefícios em gerais, por exemplo, no dia do aniversário, o nosso colaborador não vai trabalhar, entendemos que é o dia dele, um dia para que ele possa se dedicar a si mesmo. Esse conjunto de ações são importantes para motivação”

De acordo com a consultora Angelina Stockler, sócia-diretora da ba}STOCKLER, empresa especializada na gestão empresarial, erra quem pensa que o investimento em tecnologia para gestão de  pessoas é um gasto desnecessário. “Valorizar e ouvir constantemente são condutas essenciais para manter o ritmo de crescimento da companhia”, afirma. Stockler ainda reforça que trocar um funcionário deve ser a última opção do empresário. “Além de caro para a empresa, acaba desmotivando a equipe e causando impacto negativo em toda sua dinâmica. Investir em um sistema de gestão que faça pesquisas de climas regulares e possa antecipar possíveis problemas é indispensável para uma empresa ter sucesso”, endossa.

Materia Expo ABF 2017 - 03
Altino Cristofoletti Junior da ABF

Para o presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior, os empreendedores e o franchising de forma geral têm que olhar para além das adversidades atuais e se antecipar às profundas transformações mercadológicas e no comportamento do consumidor que a tecnologia já provocou e que vão acelerar ainda mais. “Indústria 4.0, consumidor digital, internet das coisas, realidade aumentada, mobilidade, novos modelos de negócio são fatores que já estão inseridos em nosso mercado e demandam uma resposta imediata para a manutenção dos bons resultados do franchising nos próximos anos”.