Com motivo do Dia Internacional da Mulher, a P&G reforça o seu compromisso com a Igualdade de Gênero, umas das suas principais áreas de foco como cidadão corporativo. Com o novo vídeo, #NósVemosIgualdade a companhia objetiva apoiar ainda mais a aspiração de construir um mundo melhor para todos, livre de preconceitos de gênero, com igualdade de representação e voz tanto para as mulheres quanto para os homens.

“A P&G tem demonstrado o seu compromisso com a igualdade de gênero durante muitos anos. E agora, estamos fazendo a nossa voz neste esforço, ainda mais forte. Aspiramos a construir um mundo melhor para todos, dentro e fora da P&G”, afirma Marjorie Teixeira, gerente de Comunicação P&G Brasil.

A preocupação com a igualdade de gênero é levada também para dentro da organização. No Brasil, 39% são funcionárias mulheres, sendo 45% em cargos de direção. No escritório central, são 56%, e entre os cargos de liderança, são 44% dos líderes de marcas e áreas da administração. Isso graças ao desenvolvimento de políticas específicas para que esse público possa se desenvolver na companhia, sem deixar de lado a vida pessoal.

Dentre essas políticas, destacam-se:

– Ampliação de 60 dias da licença-maternidade, totalizando 6 meses;

– “Licença Pessoal Não Remunerada”, de até 6 meses ou “Jornada parcial de trabalho” onde o funcionário trabalha meio período, com redução salarial;

– Horário de trabalho flexível ou reduzido, home office, semana comprimida;

– Programas de coaching específicos para mulheres;

– Auxílio a gestantes como: enxoval do bebê, auxílio creche, auxílio por filho com deficiência e reembolso de leite.

Marjorie finaliza: “A P&G entende que um mundo livre de preconceitos de gênero é um mundo livre onde os nossos filhos e filhas possam sonhar grandes sonhos e saber que podem atingir qualquer objetivo que se proponham. Isso serve tanto nossas campanhas quanto a forma como gerimos nosso negócio. Com a campanha #NósVemosIgualdade a companhia compartilha a sua visão e desafia a sociedade a corrigir todos aqueles estereótipos negativos e antiquados”.