IMG Artigo Especial Diogo Sales
Um novo modelo de trabalho vem se destacando entre os profissionais brasileiros, principalmente nas grandes capitais, o coworking. Esse é um formato que possibilita o compartilhamento de espaços e recursos de escritórios entre as pessoas, reduzindo muito os gastos operacionais.

Como funciona
Hoje existem várias ofertas por esse tipo de serviço, existindo até os gratuitos, mas o grande destaque fica para os espaços locados, pois neles as pessoas podem contar com toda infraestrutura profissional de um escritório de alto padrão. Podendo até mesmo utilizar o coworking como endereço fiscal da empresa ou de uma filial.

São diversas as facilidades, tais como:
• Não precisa se preocupar com locação de imóvel e todas dificuldades relacionadas;
• Moveis e outros utensílios de escritórios já fazer parte do pacote dos principais coworkings;
• Se estabelece como uma alternativa ao modelo home office;
• Opções de encontrar localizações privilegiadas que proporcionam potencialização de novos negócios.

Outro ponto importante é que esses espaços não se limitam apenas para pequenos negócios. “Hoje existe a possibilidade de empresas de qualquer porte locarem esses espaços e utilizarem os benefícios, para quem precisa de apenas uma estação existem espaços coletivos, mas para quem quer espaços maiores e personalizados, a partir de quatro unidades já podemos fornecer. Já fizemos diversos projetos especiais para empresas de grande porte”, explica Diogo Sales, diretor executivo da Gowork, empresa líder no segmento.

Custos reduzidos
Boa parte dos gastos de uma empresa se encontra nos custos com telefonia, luz, água, manutenção e limpeza. Ao locar um espaço de coworking, existe a possibilidade de unificar todos esses gastos em um só, muito abaixo do que seria em outra situação.
“O grande diferencial é que a divisão só proporciona benefícios para quem se utiliza desse modelo de trabalho, pois os gastos chegam a ficar até 40% menores do que em uma locação individual de escritório, isso sem contar com o tempo que se ganha por não ter que se preocupar com essas questões”, conta Diogo Sales.