Imagem: Fotolia

Você já ouviu falar em holocracia? Esse novo modelo de gestão substitui a hierarquia e propõe que todos os funcionários participem da gestão da empresa, cada um com seu papel e responsabilidades, gerenciando ativamente a parte do processo que lhe cabe e cobrando resultados de si mesmo.

No Brasil, algumas empresas já adotaram o modelo. A iFractal, especialista em desenvolvimento de sistemas em nuvem para gestão empresarial, adotou a holocracia como modelo de gestão, no início de 2016. Jéssica Bueno, facilitadora do círculo de atendimento técnico, comenta que já percebe mudanças positivas. ”Houve um aumento do  interesse dos colaboradores em conhecer e participar dos processos, uma vez que todos acabam se sentindo parte importante no processo de crescimento do negócio”, enfatiza.

Atualmente, com seis colaboradores administrativos, 20 na produção fabril e 1,5 mil revendedoras ativas, a Lindaella, empresa de venda direta de calçados femininos, também migrou para a holocracia e, comenta que, como os colaboradores não estão presos a uma descrição de funções estáticas, a empresa tem mais facilidade em inovar e encontrar soluções criativas para os problemas. “Talvez a principal vantagem seja não haver a necessidade da intervenção do líder da empresa em todas as decisões, uma vez que a autoridade é distribuída para todos”, finaliza André Augusto, CEO da Lindaella.

Segundo Celso Bazzola, consultor em gestão de pessoas, as vantagens desse modelo são uma autonomia e um sentimento de pertencimento muito maior de cada pessoa. “A holocracia desenvolve a capacidade dos profissionais de terem uma visão holística dos processos e estratégias da empresa”, conclui.